Monsters of Rock – Arena Anhembi, São Paulo – 26/04/2015

Por Rogério Talarico
Fotos gentilmente cedidas por Leandro Anhelli da KISS FM

O festival Monsters of Rock voltou a São Paulo após quase 2 anos. A produção trouxe nesta edição, atrações lendárias e resolveu fazer um “revival”, trazendo bandas como Ozzy Osbourne e Kiss, headliners de edições passadas.

Neste segundo dia de festival, as atrações escolhidas pela produção foram: Kiss, Judas Priest, Manowar, Accept, Unisonic, Yngwie Malmsteen e Steel Panther. Assim como no primeiro dia, a única desorganização visível era a liberação do público na entrada, visto que muitos fãs perderam os primeiros shows. Porém, assim como na noite anterior, possuía muitos caixas para compra de alimentação que não formavam grandes filas, muitos locais com banheiros, vendas de produtos oficiais e também, uma mini galeria que continham stands de CDs e DVDs, joias, roupas e até mesmo cortes de cabelo.

Devido aos problemas da entrada, as bandas Doctor Pheabes, Steel Panther e Yngwie Malmsteen tocaram para um pequeno público visto à grande área da Arena. Porém Kiske e Kai Hansen, líderes do Unisonic tiveram mais sorte ao subir no palco divulgando “Light of Dawn”, lançado em 2014. Deste álbum, executaram canções como a bela “Exceptional” e “Your Time Has Come” além de “March of Time” e “I Want Out”, covers do Helloween.

Os americanos do Manowar foram quarta banda a subir no gigante palco do festival. Caracterizados, o grupo capitaneado por Joey De Maio, veio ao Brasil divulgando o álbum "The Lord of Steel" e realizou e mecânica apresentação de 45 minutos.

Os alemães do Accept foram a quinta banda a se apresentar e assim como em outras apresentações já realizadas no país, a banda que é querida entre os brasileiros, já entrou no palco com o jogo ganho. Wolf Hoffman sabe muito bem dirigir sua banda e o grupo é uma enorme referência quando o assunto é interação com o público.

Com canções como "Fast as a Shark", "Metal Heart" e "Balls to the Wall", os quase 55 minutos de apresentação passaram em um piscar de olhos e certamente foi uma grande aula de heavy metal, um dos melhores shows do festival.

É indiscutível que o Judas Priest é uma das maiores bandas de heavy metal. O grupo que também se apresentou na primeira noite do festival, escolheu exatamente o mesmo setlist para executar na segunda noite, como se não quisesse prejudicar os fãs que só foram último dia.

Rob Halford e cia são incríveis no palco e cativam o fiel público a todo momento, seja executando as canções, se comunicando ou brincando com quem estava mais à frente do palco. Finalizaram a bela apresentação após 1h20min com "Living After Midnight".

Os maquiados do KISS subiram ao gigante palco decorado e foram ovacionados pelo público. Mesmo com Gene e Paul não estando mais o vozerão impar que os diferenciava de tantos outros na década de 80, é inegável que ver um show do KISS é diversão na certa, pois a banda mistura música, teatro, efeitos visuais e muita encenação em suas apresentações.

Divulgando o disco "Monster", o grupo tocou apenas "Hell or Hallelujah" deste álbum, focando sua apresentação em clássicos como "Creatures of the Night", "Psycho Circus" e "Calling Dr. Love". Na reta final do show, Paul Stanley andou até mesmo em um teleférico que ligava o palco à mesa de som, cantando o hit "Love Gun" de lá. Após 1h30, o grupo finalizou a última noite deste grandioso festival com "Rock and Roll All Nite".

O Monsters of rock foi uma experiência incrível tanto para quem é fã de bandas clássicas quanto novas e entregou exatamente o que era esperado: Música boa, alta e de qualidade além de diversidade dentre o estilo.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter