Depeche Mode – Allianz Parque, São Paulo – 27/03/2018

Texto por Rogério Talarico

Único, marcante e tocante. Três palavras que resumem o show do Depeche Mode em São Paulo na última terça-feira do mês de março. Pela primeira vez em 38 anos de carreira, Dave Gahan, Martin Gore e Andrew Fletcher finalmente vieram para São Paulo e fizeram um grandioso show no belo estádio Allianz Parque.

Com sua configuração alterada - palco do lado contrário ao normalmente disposto e capacidade reduzida, visto que foi ocupado cerca de 60% do estádio somente – o Allianz Parque estava com seus ingressos esgotados para a noite que marcou a primeira vinda dos ingleses ao Brasil. Com a apresentação iniciando um pouco antes das 21h, o alvoroçado público foi ao delírio já ao som de “Revolution” dos Beatles, música utilizada pela banda na abertura de suas apresentações. A ótima “Going Backwards” abriu o set de forma excepcional e o que se viu no Allianz Parque foi uma grande pista de dança, com todos os presentes cantando e dançando.

O grupo veio ao Brasil divulgando “Spirit”, seu mais recente álbum e assim como a primeira canção, executaram “Cover” e a excelente “Where's the Revolution” deste álbum. Porém, o disco mais tocado nesta noite foi “Ultra” (1997), e as canções deste álbum certamente foram as mais ovacionadas, como “Useless”, ”Insight“ e “Home”.

Um dos momentos mais marcantes da noite foi na execução de “In Your Room” na qual foi exibido um vídeo hipnotizador de um casal dançando literalmente conforme a música, enquanto Dave e cia executavam a canção de forma excepcional. Na continuação, outros hits foram tocados como “Everything Counts”, “Stripped” e a mais esperada da noite, a grande “Enjoy the Silence”, uma das canções que possuem maior número de tributos realizados dos aplicativos de streaming foi tocada e quase não se ouvia a voz de Dave neste momento, tamanho o alvoroço do público.

No retorno do bis, o grupo separou apenas os maiores hits que os levaram ao estrelato para os fãs da capital paulista, presenteando os fãs com ” Strangelove” numa versão acústica e intimista realizada por Dave e Martin. Na sequência, as boas “Walking in My Shoes” e “A Question of Time”, que deram espaço para a última canção da noite, o single “Personal Jesus” em uma versão estendida, cantada a plenos pulmões pelo público. O ano mal começou, mas será difícil alguma outra banda arrancar o título de ‘melhor show do ano’ em 2018 do Depeche Mode.ce

Set List Depeche Mode:

Going Backwards
It's No Good
Barrel of a Gun (with 'The Message' (Grandmaster Flash) snippet)
A Pain That I'm Used To ('Jacques Lu Cont remix' version)
Useless
Precious
World in My Eyes
Cover Me
Insight (acoustic; sung by Martin)
Home
In Your Room
Where's the Revolution
Everything Counts
Stripped
Enjoy the Silence
Never Let Me Down Again

Encore:
Strangelove (piano acoustic; sung by Martin)
Walking in My Shoes
A Question of Time
Personal Jesus

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter