Tom Englund sobre os shows no Brasil: "Tentaremos criar algo especial para os nossos fãs brasileiros"

Tivemos a oportunidade de entrevistar Tom Englund, vocalista e líder do Evergrey. Nesta entrevista falamos sobre o “The Atlantic”, último álbum lançado pelo grupo, seus clipes e também sobre seu projeto paralelo, “Silent Skies”. Confira abaixo como foi este bate-papo:

MetalConcerts: Vamos começar falando do “The Atlantic”. Gostaria de te elogiar e falar que certamente é o melhor álbum de 2019 que ouvi até o presente momento, um álbum incrível! Sabemos que vocês tiveram um contratempo no meio das gravações e tiveram que regravar o álbum todo. Como foi regravar o álbum inteiro em tão pouco tempo? As composições eram muito diferentes das versões que ouvimos? Alguma música foi acrescentada ou retirada?

Tom Englund: Muito obrigado! Nós realmente apreciamos isso! Sim, foi uma experiência terrível e, é claro, algo que preferiríamos ter ficado sem, no entanto, ao mesmo tempo, deixou este álbum ainda mais completo, tendo que lembrar as coisas e os detalhes que você escreveu do fundo da sua mente. Claro que é algo totalmente impossível e que mudou as músicas, mas talvez para melhor. Todas as composições são diferentes, mas principalmente nas composições vocais, pois tive que cantar novamente. Para a música (instrumental), a maior parte foi capaz de reunir novamente a partir de discos rígidos de backup e juntar tudo novamente, mas não todas elas, portanto uma situação estressante, com certeza.

MetalConcerts: Ainda sobre o “The Atlantic’: Para mim, as canções tratam sobre perda e recomeço, principalmente “Departure” que possui uma letra pesada e um clima triste e é uma das canções mais bonitas que já ouvi. Sobre o “fundo de cena” das canções, há algo que você poderia falar, para nós? Qual sua motivação para escrever canções tão expressivas?

Tom Englund: Quero dizer, “The Atlantic“ é, obviamente, o terceiro capítulo de uma história em andamento que ainda está acontecendo comigo enquanto escrevo isso. É sobre reconstruir, restaurar e reinventar o eu. Reconstruir a imagem e a identidade e, talvez, acima de tudo, a sua visão de si e de como você viu sua vida. Mais do que isso, eu diria que os detalhes profundos estão nas letras, expressas na maneira que quero “pintá-las“ para o público.

MetalConcerts: Possui alguma canção predileta, no “The Atlantic”? E olhando para todos os álbuns, qual é a canção que você mais tem orgulho pela composição?

Tom Englund: Eu acho que “A Silent Arc” é uma delas, mas, como te falei, eu realmente amo o álbum inteiro. Parece tão vivo para mim, como se eu colocasse o coração e a alma dentro do álbum. E nós realmente fizemos, eu certamente fiz isso. Penso que cada música de cada álbum é algo de que você tem muito orgulho ou deve se orgulhar para estar em um álbum, se isso não for um momento de orgulho, não há nada a fazer. Eu diria “Solitude Within”, “A touch of blessing”, “Faith Restored”, “The Aftermath”, “The storm within”, são todas músicas que tenho muito orgulho de termos escrito.

MetalConcerts: O Evergrey ficou conhecido por seus clipes maravilhosos em paisagens paradisíacas, gostaria de parabenizá-los pelo ótimo trabalho visual que fazem também! Podemos aguardar um DVD ao vivo ou até mesmo algo ao vivo em alguma dessas paisagens em um futuro próximo?

Tom Englund: Mais uma vez, muito obrigado… Bem, acabamos de lançar um monte de vídeos para as músicas do “The Atlantic”, para que não tenhamos mais nada a extrair desse álbum. Lançar um novo ‘Live Show’ em Blu-ray ou seja lá o que fomos fazer, hoje em dia, as pessoas quase não compram mais shows, então é economicamente difícil para uma banda fazer. Quero dizer, o DVD “A Night to Remember” nos custou 150.000 euros para fazer, o que para nós foi um custo gigante na época. O equivalente hoje, eu não sei. Mas os vídeos fazem parte do nosso DNA, juntamente com Patric Ullaeus.

MetalConcerts: As canções de vocês possuem arranjos incríveis. Vocês já pensaram em gravar juntamente a uma orquestra? O que vocês podem adiantar sobre o futuro do Evergrey?

Tom Englund: Sim e não, nunca escrevemos arranjos de uma maneira real para uma orquestra completa, simplesmente porque não sabemos como. Mas tivemos um quarteto de cordas ao vivo em algumas ocasiões diferentes, o que foi muito legal, é claro.

MetalConcerts: O Brasil está aguardando um retorno de vocês há 8 anos. Infelizmente ficamos de fora da rota de vocês na divulgação do “Hymns for the Broken” e “The Storm Within”. Podemos esperar um setlist diferenciado para os shows em novembro? Vocês planejam algo diferente focado nestes álbuns para a tour no Brasil?

Tom Englund: Tendemos sempre a nos concentrar em nossos álbuns mais recentes, especialmente porque eles são muito bem-sucedidos para nós, mas sempre tentaremos incluir algumas músicas mais clássicas, é claro. É claro que tentaremos criar algo especial para os nossos fãs brasileiros!

MetalConcerts: Há algo de novo da cena “Metal” que você esteja escutando? Fora da cena “Metal”, há algo que você escute, goste e que surpreenderia a todos ou algo que você esconda até mesmo de seus amigos e namorada e pode nos contar, hahaha?

Tom Englund: Hahhahha! Eu não escondo nada! No momento, eu ouço o novo álbum do Darkwater que soa muito bem e o novo lançamento do Leprous. Escutei também o novo do Opeth e, fora disso, costumo ouvir muitas músicas de piano e trilhas sonoras, adoro Olafur Arnalds, Johann Johannson, Susanne Sundför e artistas como eles. Mas eu também sou um fã de pop, cabeça dura de tudo, desde os Backstreet Boys até hoje One Republic e Tove Lo, etc ... Eu não quero perder nada na música!

MetalConcerts:  Uma pergunta pessoal, fora do Evergrey: Você iniciou recentemente o projeto Silent Skies, que já tem uma música lançada, "Horizons". Você planeja lançar um álbum completo e cair na estrada? O que podemos esperar deste projeto?

Tom Englund: Bem, para começar, confira no Youtube e no Instagram, precisamos de alguns fãs brasileiros, é claro! Você pode esperar uma música extremamente sombria vinda das profundezas mais sombrias de Vikram e eu. Mal podemos esperar até o lançamento do álbum, mas, os 2 primeiros vídeos dos quais já gravamos 1, serão lançados muito em breve. Então nós também podemos fazer uma versão sombria de uma música de Natal. O álbum Silent Skies é composto por 11 músicas de piano, vocais, violoncelo e, se você gosta desse tipo de música, confira-nos e deixe nos seus comentários!

MetalConcerts:  Agradeço você por sua atenção e tempo. Existe alguma mensagem que queira deixar aos fãs brasileiros?

Tom Englund: Obrigado! Certifique-se de aparecer e nos ver ao vivo! Estamos tão velhos agora, então pode ser que seja a última vez ;) “O Brasil é lindo e maravilhoso!”.

Com produção da Overload, OnStage e Circle To Infinity, o Evergrey estará no Brasil em divulgação do “The Atlantic” no Rio de Janeiro (22/11 no Rival Petrobrás), em São Paulo (23/11 no Carioca Club) e em Limeira (24/11 no Bar da Montanha). Confira o serviço completo, aqui.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter