Cavalera Conspiracy - Cine Joia, São Paulo - 18/11/2012

Por Rogério Talarico
Fotos por: Leandro Cherutti

Com muita turbulência, desentendimentos e algumas remarcações, o show do Cavalera Conspiracy que primeiramente era pra ocorrer juntamente com as bandas Ratos de Porão, Krisium e Korzus, tiveram que adiar o show para o domingo – data reservada anteriormente para o show na cidade de Curitiba – na tradicional casa de shows Cine Jóia e contou somente com a banda Worst para abertura do show dos Irmãos Cavalera e, diga-se de passagem, que show!

Às 21h, os paulistanos do Worst subiram ao palco demonstrando muita energia e muito ódio nas palavras proferidas por ...., e executaram um pequeno porém agressivo set-list com músicas totalmente cantadas em português, reverenciando nossa língua nativa.

Com 15 minutos de atraso, Igor Calavera na bateria, Marc Rizzo na guitarra, Johny Chou no baixo e o lendário Max Cavalera na guitarra base e vocal subiram ao palco para um estrondoso show.  Abrindo com “”Warlord” e “Torture”, ambas musicas de abertura do album “Blunt Force Trauma” em divulgação, Max cumprimentou seu fiel publico que lotou a casa de shows. Em “Inflikted”, Max até mesmo pulava e em sincronia, seu publico o copiava, em perfeita sincronia.

A primeira dos muitos covers do Sepultura foi tocada, a pesada “Refuse/Resist” iniciou uma grande roda de bate cabeça do tamanho da pista do Cine Jóia. Voltando ao seu primeiro CD, “Sanctuary” e “Terrorize” foi executada mas só em “Territory” do Sepultura, o publico voltou a enlouquecer.  Com Max literalmente ensinando o refrão,  “Killing Inside” deu-se início com Max largando sua guitarra e ficando livre para interagir com o público e pegando sua guitarra novamente,  a pesada e boa “Blunt Force Trauma” deu sequencia ao show, com um belo solo de guitarra de Marc. Após, “Black Ark” do “Inflikted” (2009) e a dobradinha “Arise” e “Dead Embryonic Cells” aumentaram a euforia da banda e do público.

Wating Away do “Nailbomb” foi executada,  sendo a mais calma da noite e a menos agitada por parte dos fãs e de forma a recuperar o êxtase da noite, Max gritou: “Agora o bicho vai pegar!”, e tocou outra ótima dobradinha “Desperate Cry” e “Propaganda”, ambas de sua autoria no Sepultura. Depois de apresentar sua banda, o show ainda contou com “I Speak Hate”, “Attitude” e “Troops of Doom” do Sepultura e convidou Brann Dailor, o baterista do Mastodon – que estava à passeio no Brasil – para a música “Six Pack”um cover do Black Flag e encerrou esta primeira parte do show com “Inner Self ”, também do Sepultura.

Após alguns segundos a banda retornou agradecendo a todos pelo show e iniciou o maior clássico do Sepultura, a música “Roots Bloody Roots”, em que não houve sequer uma pessoa parada na casa de shows, sendo definitivamente o ponto alto do show. Mesmo após tantos contratempos e remarcações, o show foi realizado com êxito por parte da produção e exacerbou profissionalismo por parte dos irmãos Cavalera e mostrou ainda que mesmo com as adversidades, os fãs paulistanos sem extremamente compreensivos e atenciosos.

Set List:

Warlord
Torture
Inflikted
Refuse/Resist (Sepultura cover)
Sanctuary
Terrorize
Territory (Sepultura cover)
Killing Inside
Blunt Force Trauma
Black Ark
Arise / Dead Embryonic Cells (Sepultura cover)
Wasting Away (Nailbomb cover)
Desperate Cry / Propaganda (Sepultura cover)
I Speak Hate
Attitude (Sepultura cover)
Troops of Doom  (Sepultura cover)
Six Pack (Black Flag cover)
Inner Self  (Sepultura cover)

Encore:
Roots Bloody Roots (Sepultura Cover)

Agradecimentos: Damaris Hoffman

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter