Sebastian Bach - Carioca Club, São Paulo - 17/04/2012

Por Rogério Talarico
Fotos por Bárbara Martins

Em turnê sulamericana, o vocalista Sebastian Bach estava com 3 shows marcados no Brasil sendo 2 em São Paulo, com a segunda data agendada para uma terça-feira. Quem conhece o ritmo de São Paulo, desacreditava que o show lotaria por acontecer em um dia de semana, mas ledo engano. O ex-vocalista do Skid Row conseguiu atrair fãs suficientes para lotar até mesmo esta segunda data, show extra na Terra da Garoa.

O show contou com abertura da novata Madjoker, que fez um show sem brilho e mesmo executando covers de grandes bandas como Metallica e Guns N’ Roses – Fuel e You Could be Mine, respectivamente – não alegrou o grande público presente.

Às 21h45min, o aclamado vocalista Sebastian Bach subiu ao palco muito elétrico, cumprimentou seu público e iniciou o poderoso vocal de “Slave to the Grind” do homonimo CD, para euforia geral dos fãs. Após pegar uma bandeira do Brasil jogada pelo público, iniciou a recente “Kicking & Screming” do CD com mesmo nome. Após “Dirty Power”, ‘Tião’ como foi apelidado pelo público brasileiro, iniciou “Here I Am” e “Big Guns”, ambas do Skid Row, cantando, batendo palmas e brincando a todo instante, seguindo com “(Love Is) A Bitchslap” originalmente cantada com Axl Rose.

Com sua peculiar maneira de ‘bater cabeça’, cantou “Stuck Inside” e outros dois sucessos de sua carreira com o Skid, a agitada “Piece of Me” e a rebelde “18 and Life”, ambas cantadas em uníssono pelo público. Anunciou então “American Metalhead” cover da banda Pandemonium, recebendo no final desta canção uma camiseta do Brasil, com o seu nome escrito nas costas. Como agradecimento pelo presente, começou a cantar a capella petardos de “Breakin’Down”,  “Quicksand Jesus” e “In a Darkened Room”, sendo um momento memorável e um espetáculo à parte do show.

Retornando o set list previsto, cantou, “As Caught in a Dream” e “Monkey Business” carinhosamente renomeada por Tião para ‘Macaco Business’ com o prodígio guitarrista Nick Sterling jogando bananas ao público, entrando na brincadeira de seu vocalista que cantava repetidamente “Macaco Business, Macaco Business!”, no refrão da canção. Ao receber uma calcinha de uma fã, Bach reverenciou as mulheres e cantou “My Own Worst Enemy”, do CD ‘Kicking & Screming’ de 2011.

De forma ininterrupta, o show continuou sem bis algum mostrando que mesmo após 40 anos de idade, Bach está em perfeita forma para comandar o palco e enfrentar seu público. Vestindo a camiseta do Brasil que ganhou, começou “Wishin” e “I Remember You”, cantada em uníssono e com muita emoção pelo fãs.  Retornando para seu novo CD, “Tunnelvision”  e ao agradecer o público brasileiro falando que era o melhor público para qual ele ja se apresentou, começou “Youth Gone Wild”, presenteando todos que estavam ansiosos para ouvir um dos maiores clássicos de sua carreira. Sem dúvidas foi um belíssimo show que contou com grandes clássicos, casa lotada e uma bela produção realizada pela Dark Dimensions.

Set List:

1. Slave to the Grind
2. Kicking & Screming
3. Dirty Power
4. Here I Am
5. Big Guns
6. (Love Is) A Bitchslap
7. Stuck Inside
8. Piece of Me
9. 18 and Life
10. American Metalhead
11. Breakin’Down/ Quicksand Jesus/ In a Darkened Room
12. Caught in a Dream
13. Monkey Business
14. My Own Worst Enemy
15. Wishin
16. I Remember You
17. Tunnelvision
18. Youth Gone Wild

Agradecimentos ao Costábile Salzano Jr. da The Ultimate Press e a Produtora Dark Dimensions

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter