Iron Maiden e Anthrax - Allianz Parque, São Paulo - 26/03/2016

Por Rogério Talarico
Foto retirada do Facebook Oficial do Iron Maiden.


São poucas as bandas que possuem mais de 40 anos e ainda estão na ativa. A incrível banda Iron Maiden é uma delas e mesmo após este enorme tempo de estrada, os britânicos arrastam multidões a festivais e grandes arenas. Após 3 anos de sua última passagem pela cidade de São Paulo, a banda retornou pela nona vez para um excelente show no Allianz Parque, mesmo estádio que recebeu a banda há 8 anos atrás.

Os convidados para abertura foram as bandas The Raven Age e também a icástica Anthrax. A primeira banda, The Raven Age, possui como guitarrista George Harris (filho do Steve Harris, baixista e fundador do Maiden). Fundada em 2009, a novata da noite cumpriu com seu papel e ajudou a esquentar o canal auditivo dos fãs.

Entrando as 19h50min, o Anthrax subiu ao palco para divulgação de seu mais recente álbum, "For All Kings", lançado em 2016. Iniciando sua apresentação com “Caught in a Mosh”, a banda que estava desfalcada sem seu baterista Charlie Benante fez um excelente, porém curto show. Tocando apenas 2 canções de seu novo disco, sendo elas as músicas “Breathing Lightning” e “Evil Twin”, a banda capitaneada por Joey Belladonna encerrou sua apresentação após 8 canções com o pesada “Indians”, contando com uma participação especial do Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura acompanhando-os nesta canção. Em forma de homenagem ao Brasil, a banda tocou um trecho de “Refuse/Resist”, grande hino do Sepultura, momento este que levou o público ao delírio. Com muitos agradecimentos pela noite, a banda se despediu do público paulistano prometendo retornar em 2017.

O show principal da noite teve início por volta das 21h30min. Composto por Steve Harris no baixo, Dave Murray, Adrian Smith e Janick Gers nas guitarras, Nicko McBrain na bateria e Bruce Dickinson nos vocais, o grupo entrou ao palco ao som da música “Doctor Doctor”, ovacionados pelo público de aproximadamente 42mil pessoas. Com o palco totalmente decorado, a calorosa banda quis presentear os fãs logo de cara com ” If Eternity Should Fail”. Após seu mais recente single “Speed of Light” –que contou até mesmo com a exibição do tecnológico clipe nos telões-, o Maiden tocou uma de suas mais emblemáticas canções, “Children of the Damned”, emocionando todos os presentes.

Para quem já foi a um show do Iron Maiden, sabe que algumas coisas são protocolares. Todos os shows são produções gigantescas, palcos realmente decorados, fogos de artifícios, shows de pirotecnia, luzes exacerbadas e as imagens do fundo de palco são um show à parte que alteram de música em música.  Porém mesmo com algumas coisas já manjadas, é uma emoção singular ver uma banda tão animada e coesa no palco.

Se, de um lado o guitarrista Janick Gers não para de tocar e fazer caras, poses e brincadeiras com seu instrumento, do outro lado do palco está lá, o capitão da banda, Steve Harris, um baixista que interage muito com seu público e parece enxergar cada um dos presentes. Já os ótimos guitarristas Adrian e Dave demonstram toda sua técnica em riffs extremamente complexos. Não é porque Nicko fica ao fundo do palco que fica atrás do resto dos integrantes, ele parece tocar cada batida em sua enorme bateria da forma mais simples possível, mesmo estando com 63 anos. Não posso deixar de citar o maestro de todo o show, Mr. Bruce Dickinson que além de pilotar o próprio avião da banda, é um gigante no palco: ele troca de roupas que representam cada canção, corre por todo o palco, faz encenações e também faz brincadeiras por todo o show com sua banda e público. Durante o show fica claro que os músicos realmente amam o que fazem e o fazem da melhor forma, encantando cada fã ali presente.

Boa parte das canções executadas neste show foram de seu novo álbum intitulado “The Book of Souls”, lançado no ano passado, porém os hits que consagraram a banda não ficaram de fora, como “The Trooper”, “Powerslave” e a famosa “Fear of The Dark”. Na homônima “Iron Maiden”, a caveira Eddie entrou ao palco e interagiu com toda a banda e até mesmo encenou perder seu coração, arrancado pelas próprias mãos do vocalista. O sexteto encerrou sua apresentação após 2 horas com a belíssima canção Wasted Years. Sem dúvidas, o show do Iron Maiden é um dos maiores espetáculos do mundo, evento quase obrigatório na vida de qualquer fã do estilo.

Set List Iron Maiden:

If Eternity Should Fail
Speed of Light
Children of the Damned
Tears of a Clown
The Red and the Black
The Trooper
Powerslave
Death or Glory
The Book of Souls
Hallowed Be Thy Name
Fear of the Dark
Iron Maiden

Encore:

The Number of the Beast
Blood Brothers
Wasted Years

Set List Anthrax:


Caught in a Mosh
Got the Time (Joe Jackson cover)
Antisocial (Trust cover)
Fight 'Em 'Til You Can't
Evil Twin
Medusa
Breathing Lightning
Indians

Agradecimentos a Denise Catto da Midiorama pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter