Jorn Lande & Mr. Big - HSBC Brasil, São Paulo - 09/07/2011

Por Rogério Talarico
Fotos por Bárbara Martins

Jorn Lande

Era início de uma fria noite em São Paulo, Jorn Lande e Mr. Big, 2 distintos nomes consagrados do Hard Rock/Heavy Metal estavam prestes por incendiar São Paulo, no HSBC Brasil.

Com a casa lotada devido aos ingressos esgotados, o norueguês Jorn Lande, uma das vozes mais potentes do Heavy Metal, entrou ao palco pontualmente, bem agitado e acompanhado de sua banda deixando todos muito contentes pela excelência de sua apresentação, abrindo seu show com “Road of the Cross”, música do álbum de divulgação “Spirit Black”, não precisando de mais uma canção para provar o quão competente são seus músicos e muito menos o quão magnífica é sua voz, emendando com “Shadow People” e “Below”, que possuiu um forte acompanhamento do público que ainda estava um tanto quanto parado, provavelmente por ser a maior parte fã da banda que viria a seguir.

Não ‘deixando a peteca cair’, em “Promises” e “World Gone Mad” toda a banda estava em sincronia perfeita e Jorn pedindo à todo momento agitação de seu público que começou a reagir com “We Brought the Angels Down” e também em “The Inner Road”, em que a atenção foi roubada por Nic Anglieri pelo seu carisma e forte domínio de seu baixo. Em seguida “Man of the Dark” precedeu o solo de bateria que talvez tenha sido a parte mais alucinante do show para o público que infelizmente não conhecia o seu trabalho, seguida por “Blacksong”, “Soul of the Wind” e “Lonely Are the Brave” que encerrou a primeira parte de seu show.

Na volta do curto bis, Jorn que recentemente lançou um álbum em tributo ao grande Ronnie James Dio (Black Sabbath, Elf, Rainbow, Dio,) o citou e ainda falou que sua música é forte por Dio ter existido, prestou uma homenagem a ele com “Song for Ronnie James”, que une trechos de composições da carreira do Dio em sua letra e, ainda homenageando-o “Rainbow in the Dark”, um cover do Dio, mostrando o quão o seu timbre é parecido com o do próprio Ronnie e “War of the World” encerrou um belo espetáculo de talento, técnica e muito peso, na noite que estava apenas começando.

Set List:

1. Road of the Cross
2. Shadow People
3. Below
4. Promises
5. World Gone Mad
6. We Brought the Angels Down
7. The Inner Road
8. Man of the Dark
9. Blacksong
10. Soul of the Wind
11. Lonely Are the Brave

Bis:
12. Song for Ronnie James
13. Rainbow in the Dark
14. War of the World

Mr. Big

Após uma longa espera a banda norte-americana Mr. Big estava de volta ao Brasil para uma noite histórica e com sua formação original: Eric Martin nos vocais, o lendário Paul Gilbert nas guitarras, Billy Sheehan no baixo e Pat Torpey na bateria, formação esta que não se via desde 2002, tornando um prato cheio de muito talento aos fãs presentes.

Com uma entrada calorosa, a banda iniciou "Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)" em que Paul pegou uma furadeira com um pino parecido com o de uma lixa, e substituiu seus dedos por ela, no solo dessa música deixando todos eufóricos para a próxima música "Green-Tinted Sixties Mind " que mal de se ouvia a voz de Eric, tamanha a euforia do público. "Undertow" deu-se início seguida por três de suas canções mais conhecidas "Alive And Kickin'", "American Beauty " e "Take Cover" que foram entoadas aos berros pelo público.

Na primeira baladinha da noite, "Just Take My Heart" como era de se esperar, os fãs levantaram isqueiros e celulares, para demonstrar afeto à banda e a esse hino do Mr. Big. Foram executados também sucessos como a agitada "Once Upon a Time" de seu ultimo álbum "What If...", "A Little Too Loose", a excêntrica "Road To Ruin" e "Merciless" com a banda saindo do palco deixando apenas Paul para um estonteante solo de guitarra, sendo tocado até mesmo com a boca, abrindo espaço para "Still Ain't Enough for Me ", "Price You Gotta Pay" e "Take A Walk " e, como se precisasse, Eric ajudou Billy a tocar seu baixo e quase sem respirar deu seguimento ao show, mostrando muita agitação e sempre sorrindo para seu público.

"As Far as I Can See" iniciou-se puxando um bom solo de Sheehan e logo executando uma de suas músicas mais conhecidas, "Addicted To That Rush", com a banda saindo do palco, fazendo gestos de agradecimento. Como sempre feito e esperado pelo público, no retorno, a música mais esperada da noite conhecida por consagrá-los nas paradas mundiais "To Be With You" foi cantada em uníssono por todos que ali estavam, sendo o ponto mais alto do show, tendo ao seu término fortes latidos de cachorro, abrindo espaço para a divertida "Colorado Bulldog" com a banda novamente se ausentando. No segundo retorno ao palco, resolveram fazer uma ‘Jam’ tocando "Smoke on the Water" do Deep Purple com os integrantes em posições invertidas: Billy nos vocais (entrando ao palco vestindo uma camisa do Brasil), Eric na guitarra, Paul na bateria e Pat no baixo e logo invertendo para outra formação, ainda no meio desta música.

Após esta divertida brincadeira da banda, Eric agradeceu pela ótima noite que o agitado público havia lhe proporcionado, e como agradecimento, um cover do David Lee Roth "Shy Boy" foi tocada ainda com muito ânimo, mesmo após de duas longas e boas horas de show, extasiando a todos ao término deste estrondoso show, deixando os fãs contentes e ansiosos para um retorno dos americanos em solo brasileiro.

Set List:

1.Daddy, Brother, Lover, Little Boy (The Electric Drill Song)
2.Green-Tinted Sixties Mind
3.Undertow
4.Alive And Kickin'
5.American Beauty
6.Take Cover
7.Just Take My Heart
8.Once Upon a Time
9.A Little Too Loose
10.Road To Ruin
11.Merciless
12.Guitar Solo
13.Still Ain't Enough for Me
14.Price You Gotta Pay
15.Take A Walk
16.Around the World
17.As Far as I Can See
18.Bass Solo
19.Addicted To That Rush

Bis:
20.To Be With You
21.Colorado Bulldog

2º Bis:
22.Smoke on the Water  (Deep Purple cover)
23.Shy Boy  (David Lee Roth cover)

Agradecimentos a Heloísa Vidal e a Produtora FreePass .

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter