Epica - Opinião, Porto Alegre - 03/03/2015

por Carol Flores

Clique nas fotos para vê-las em tamanho maior.

Mais fotos no nosso Flickr: clique aqui.

A banda EPICA está novamente no Brasil para divulgar seu mais recente trabalho “The Quantum Enigma” (2014) e marcou presença na última terça-feira no Opinião, em Porto Alegre. Em sua terceira passagem pela capital gaúcha, o grupo holandês proporcionou ao público um espetáculo misto, com músicas de seu último álbum e, principalmente, repleto de clássicos. Confira a resenha feita pela Metal Concerts.

Para a felicidade de alguns e tristeza, ouso dizer, de poucos, não houve qualquer apresentação de abertura prévia a do EPICA que subiu ao palco do Opinião no horário previsto. Recebidos pelos já conhecidos e calorosos gritos dos fãs brasileiros, Ariën van Weesenbeek (bateria), Coen Janssen (teclado e piano), Rob Van der Loo (baixo), Isaac Delahaye (guitarra solo) e, os mais aclamados, Mark Jansen (guitarra base e vocal) e Simone Simons (vocal) iniciaram o show com “The Second Stone” e “The Essence of Silence”, ambas do álbum que dá nome a turnê. Em seguida foi a vez de “The Last Crusade” do álbum que completa 10 anos em 2015 “Consign to Oblivion” (2005). Entre estas primeiras músicas executadas, Simone entra em contato com os presentes recebendo como resposta gritos e aplausos.

"Unleashed", um dos singles do álbum “Design Your Universe” (2009), foi a próxima seguida por outro single, agora do “Requiem for the Indifferent” (2012), “Storm The Sorrow”. É notável para quem segue de perto o trabalho da banda ou já teve oportunidade de ir a alguns shows do EPICA, que a estrutura do setlist é, com raras exceções, sempre a mesma: singles + “clássicos” + músicas de divulgação do último trabalho. E é assim porque dá certo com o público, é o que ele espera, apesar de querer também certa rotatividade na escolha das músicas que compõe o show (Façade of Reality, por exemplo, fez parte de um abaixo assinado feito pelos fãs brasileiros que gostariam de vê-la nesta turnê – infelizmente, em Porto Alegre, isto não aconteceu).

Mark introduz “Fools of Damnation” do também ótimo álbum “The Divine Conspiracy” (2007). Logo após Simone dá o poder de escolha da próxima música para os fãs, que deveriam optar entre "Natural Corruption" e “Sensorium”, disputa, eu diria, injusta entre uma composição recente e outra das mais amadas pelos fãs. Obviamente a escolhida foi “Sensorium” do debut “The Phantom Agony” (2003). Mais uma vez o público se mostrou presente acompanhando a banda cantando e respondendo a todas as solicitações de Simone & Cia. Aliás, um espetáculo a parte é a presença de palco dos membros do EPICA, com destaque para Rob, Isaac e Mark que mal paravam no lugar. Até mesmo o tecladista Coen apareceu diversas vezes próximo aos fãs na grade, enquanto Arien demonstrava que, mesmo preso à bateria, estava tão entusiasmado quanto seus colegas de grupo. Para Simone qualquer comentário é irrelevante já que todos sabem da tamanha influência que a bela vocalista, e agora mamãe, tem sobre seus fãs. Tudo isto somado a ótima estrutura de palco, inclusive a iluminação, tornou a noite ainda mais especial.

“The Obsessive Devotion” e “Victims of Contingency” foram as próximas, seguidas pela sempre esperada “Cry For The Moon”, destaque da noite pelo intenso coro dos fãs e pelo flash mob organizado pelos mesmos: na parte do refrão em que se tem “forever and ever” foram vistas várias plaquinhas com a mesma frase levantadas. Até mesmo Simone entrou na brincadeira que está programada para acontecer também nos outros shows da turnê brasileira. Arien teve seu momento logo após, com um solo de bateria de aproximadamente cinco minutos, dando um descanso para os demais que voltariam ainda para tocar a longa “Design Your Universe”. Completando cerca de 1h20min no palco, o EPICA deixa o mesmo, mas não demora muito para retornar.

Coen volta sozinho para agradecer aos fãs, demonstrando o quanto ele e os demais gostam do Brasil e iniciando “Sancta Terra”, a primeira do bis. “Unchain Utopia” veio em seguida para, então, a noite acabar com a ótima “Consign to Oblivion” (curiosidade: os três shows da banda em Porto Alegre -2010, 2012 e 2015 - acabaram com essa música). Visivelmente cansados após cerca de 1h45min o EPICA agradece o público, fazendo questão de segurar uma bandeira do Rio Grande do Sul, e deixa o Opinião.

Não foi uma noite surpreendente: o EPICA fez o que melhor sabe, desempenho de qualidade e setlist sem surpresas, enquanto o público gaúcho reagiu como de costume, de forma calorosa e se doando ao máximo. Diria que foi o suficiente para os fãs, que claramente saíram satisfeitos esperando um retorno que certamente deve acontecer.


Setlist

The Second Stone
The Essence of Silence
The Last Crusade
Unleashed
Storm the Sorrow
Fools of Damnation
Sensorium (escolha do público)
The Obsessive Devotion
Victims of Contingency
Cry for the Moon
Solo de bateria
Design Your Universe

Encore:

Sancta Terra
Unchain Utopia
Consign to Oblivion

Agradecimentos: Abstratti Produtora

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter