Dropkick Murphys - Via Marquês, São Paulo - 24/11/2014

Resenha por Vandilson Lim do Portal Undersound

Desde o começo do segundo semestre de 2014, quando foi anunciado o show da banda Dropkick Murphys no Brasil, mais especificamente em São Paulo, os fãs trataram logo de providenciar seus ingressos. A procura foi tamanha que inevitavelmente os ingressos estavam esgotados em pouco tempo.

Muitos fãs se decepcionaram, pois quem vacilou um pouquinho ficou sem ingresso, mas a produtora Liberation MC livrou muita gente da chateação profunda marcando mais uma data para a banda se apresentar.

Pois bem, o Dropkick Murphys realizou o primeiro show no domingo, dia 23 de novembro no Via Marquês, completamente lotado. Set list recheado de ótimas músicas, incluindo claro, as melhores da carreira e até mesmo covers como “TNT” do AC/DC e “Working” da banda britânica Cock Sparrer, uma das principais influências do Dropkick Murphys.

O show extra foi marcado para o dia seguinte, e com ele a promessa de um show diferente, com set list especial. Isso com certeza atraiu não só os que perderam o primeiro show, mas também fãs que não perderiam um segundo show deles por nada.

Chegando próximo ao início do show a casa (Via Marquês) não estava lotada por completo, algo compreensível se tratando de uma segunda-feira, no entanto o Dropkick Murphys conseguiu levar um ótimo público a sua apresentação extra, que tinha seu início marcado para as 21h e assim foi.

Subiram ao palco sem muita cerimônia e com os dois pés no peito iniciaram com “For Boston”, o público obviamente respondeu a altura, uma energia fantástica. Com essa mesma energia emendaram a trinca “Famous for Nothing”, “Black Velvet Band” e “Sunday Hardcore Matinee”.

O vocalista Al Barr como sempre dando um show a parte, sem parar um minuto chamou os fãs e anunciou o próximo som que levou a galera a loucura, ao iniciar “Going Out in Style” ninguém ficou calado. O resultado disso foi o refrão “You may bury me with an enemy in mount calvary …” cantado por todos em alto e bom som.

Como anunciado, o set list prometia ser diferente do show anterior e mais, com músicas que a banda pouco ou nunca toca ao vivo, e isso aconteceu. Exemplo disso foi “The Dirty Glass” que contou com a participação de uma garota da plateia chamada pelo vocalista/baixista Ken Casey para subir ao palco. Esse som do álbum “Blackout” de 2003, em sua versão original conta com a participação de Stephanie Dougherty, vocalista da banda Deadly Sins.

Outra musical especial executada pela banda foi “Tessie”, uma reedição do hino do clube de baseball Boston Red Sox.

Das músicas com origens mais tradicionais a banda deixou de fora a ótima “The Irish Rover”, que entrou no set do show anterior. Mas no lugar dela colocaram “The Wild Rover”, compensaram muito bem.

Já se encaminhando para a parte final do show, tiraram da manga mais clássicos, a cadenciada “Rose Tattoo” agradou a todos, mas foi o hit “I'm Shipping Up to Boston” que fez o show chegar ao seu ápice. Refrão com público e banda em uma só voz, fantástico!

A banda saiu brevemente do palco e ao som de “Let’s go Murphys” entoado pelos fãs, retornaram, e com um som mais que oportuno, “The Boys Are Back” trouxe o público para perto do palco e pôs fogo no Via Marquês.

Já próximo do encerramento, chamaram as garotas para subir ao palco e tocaram “Kiss Me, I'm Shitfaced”, já em clima de final de show e com as garotas ainda no palco cantando do inicio ao fim iniciaram “Skinhead on the MBTA”, ai mais uma galera subiu ao palco. Já não dava para ver nenhum integrante da banda, só sabíamos que estavam por ali, tocando no meio da multidão.

No finalzinho ainda tocaram covers de “Takin' Care of Business” do Bachman-Turner Overdrive e um trecho de “We're An American Band” do Grand Funk Railroad.

O saldo final foi um ótimo show, o complemento de luxo ao show anterior fazendo com que essa primeira passagem do Dropkick Murphys pelo Brasil entre para lista dos melhores shows do ano, apresentação digna e que fez valer a pena o ingresso, ou os ingressos de ambas as apresentações.

Agradecimentos ao Luciano Piantonni da Lanciare Comunicação pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter