05/09/2014 - Cavalera Conspiracy e Capadocia na Boate Botequim em Belém

Por Fabrício Araújo
Fotos por Adalberto Silva Junior

 

No dia 5 de Setembro, a “Latin American Tour 2014” do Cavalera Conspiracy, banda criada pelos dois dos maiores ícones do Metal no Brasil, Max e Igor Cavalera, chegava à Belém do Pará. Indubitavelmente a data prometia se tornar um grande marco no histórico de shows de Metal na capital paraense!

O público começava a adentrar o Botequim e se espalhar pelo espaço quando a banda paulista Capadocia, responsável pela abertura do evento e que tocava pela primeira vez em Belém, começou o seu show. Apesar de ter sido criada em 2011 apresenta em sua formação músicos experientes que iniciaram a noite com o som nervoso de “Everybody Hates Everybody” seguida da excelente “Standing Hill”, música cujo clipe foi lançado há pouco tempo atrás. Ao passo que começaram a tocar, a frente do palco veio sendo ocupada pelos headbangers, bastante atentos a performance dos integrantes Baffo Neto (vocal), Marcio Garcia (guitarra), Gustavo Tognetti (baixo) e Palmer de Maria (bateria). Sem muito papo pois o tempo era curto visto que houve um atraso para a abertura da casa de show, a próxima música foi “Lord of Chaos” cuja sonoridade cadenciada e distorcida fez muito headbangers que quietos assistiam ao show começarem a bater cabeça. Fomos então surpreendidos com o cover de “Blackened” do Metallica, muito bem executado ao molde Capadocia. Finalizando o show vieram “Regret” que conta com um solo sensacional de guitarra, “Leaders in a Fog” e “Snake Skin” onde Palmer mostrou uma atuação excepcional na bateria e o guitarrista Marcio desceu do palco para tocar perto do público na grade.

O Capadocia apesar do curto set list pôde mostrar porque tem competência para estar dividindo o palco com o Cavalera Conspiracy e porque “Leader’s Speech”, seu debut álbum previsto para ser lançado em Outubro, promete ser um grande lançamento. É certo que ainda ouviremos falar bastante desta banda que vem aos poucos galgando espaço no cenário nacional.

Em torno de meia hora depois, com o público todo concentrado pela frente e arredores do palco, a expectativa era enorme para poder ver o quarteto liderado pelos irmãos Cavalera em ação! Enquanto Max Cavalera tocava em Belém pela primeira vez, Igor fazia seu quarto show em solo paraense, onde já tocou nos anos de 2002, 2004 e 2006.

Tem início a intro e aos poucos os integrantes do Cavalera Conspiracy vão ocupando o palco para então começar a brutalidade sonora com “Inflikted” desde o início instaurando o caos e provocando a agitação completa do público, que canta, pula, bate cabeça e palmas, em total interação com a banda. Na sequência vieram as muito bem recebidas “Warlord” e “Torture”, levando o set para o álbum “Blunt Force Trauma” lançado em 2011. “Vamos voltar para 1989” avisa Max e começam a tocar a medley “Beneath The Remains”/ “Desperate Cry”/ “Troops of Doom” abrindo o primeiro (de muitos que viriam) circle pit da noite, com direito a um coro reforçado do público para as músicas. Seguindo com a aula de música pesada, “Sanctuary”, “Terrorize” e “The Doom of All Fires”, todas do debut “Inflikted” (2008), manteram a energia do show em alta. Digno de um artista de longa e consolidada carreira, Max Cavalera conduz o show com maestria, à todo momento incitando os presentes a agitarem, seja pulando, cantando e claro, abrindo rodas punks e circle pits. A performance dos demais integrantes também é sensacional, como um verdadeiro monstro na bateria, Igor Cavalera toca com precisão, fúria e muito vigor. O guitarrista Marc Rizzo se destaca por solos excelentes e uma agitação e simpatia ímpar enquanto que o baixista Tony Campos de presença um pouco mais tímida completa o espetáculo. Na sequência foram tocadas “Wasting Away” do projeto criado por Max Cavalera e Alex Newport (Fudge Tunnel), Nailbomb, e a novíssima “Babylon Pandemonium” lançada há dias atrás, que compõem o terceiro álbum do Cavalera Conspiracy intitulado “Pandemonium”, com lançamento previsto para 07 de novembro deste ano. Este momento foi um dos raros desta noite em que o público permaneceu um pouco mais quieto visto que muitos ainda não conheciam a música.

Continuando à relembrar clássicos do Sepultura, a banda apresenta para o delírio dos presentes “Arise” e “Dead Embryonic Cells”, ambas do álbum “Arise” (1991), rendendo mais um bruto circle pit. Ensaiando para o público cantar junto o refrão antes de executá-la, chega a vez de “Killing Inside”, mais um dos grandes momentos de interação entre banda e plateia. Todavia o que estava por vir chegaria a arrepiar. “Refuse/Resist” foi iniciada e rapidamente o maior circle pit da noite surgiu, um coro feroz unido ao vocal cavernoso de Max e ao instrumental impecável da música, indicavam este momento como o ápice do show que perdurou com os gritos ovacionando à banda ao final. Veio então a pergunta “Vocês querem caos?!!” e a bateria inconfundível de “Territory” começava, mostrando que a adrenalina e energia local poderiam ficar ainda mais extremadas. Com certeza, um dos momentos mais bonitos em um show de Metal no Pará!

Acalmando mesmo que bem pouco os ânimos o show continuou com “Black Ark” e “Bonzai Kamikaze”, outra música do novo álbum do Cavalera que já foi lançada. Para finalizar a apresentação até o momento marcada pela excelência tanto por parte do grupo quanto do público, nada mais justo do que uma sequência matadora com “Inner Self”, a cadenciada “Attitude” e “Roots Bloody Roots”.

Antes de executar esta última, Max brinca com o público cantando um trecho de “Blitzkrieg Bop” do Ramones e logo depois convoca todos para o coro de “ROOTS BLOODY ROOTS” entonado com vigor no decorrer de toda a música, fazendo se abrir o último circle pit da noite.

O set list do show já era o esperado pelo público devido ao mesmo ter sido executado nas cidades anteriores, o que certamente agradou à todos os presentes pois passou por clássicos do Sepultura, os dois álbuns já lançados do Cavalera Conspiracy e o terceiro que está por vir, e até mesmo pelo Nailbomb, culminando em uma compilação extraordinária para os amantes de música pesada.

Deste modo, com o público ovacionando a banda por meio de gritos e aplausos, tinha fim a primeira apresentação do Cavalera Conspiracy em Belém do Pará, a quarta cidade à receber a nova turnê dos maiores ícones do Metal no nosso país.


SET LIST CAPADOCIA:

Everybody Hates Everybody
Standing Still
Lord of Chaos
Blackened (Cover Metallica)
Regret
Leaders in a Fog
Snake Skin

SET LIST CAVALERA CONSPIRACY:

Inflikted
Warlord
Torture
Beneath The Remains / Desperate Cry / Troops of Doom
Sanctuary
Terrorize
The Doom of All Fires
Wasting Away
Babylonian Pandemonium
Arise / Dead Embryonic Cells
Killing Inside
Refuse / Resist
Territory
Black Ark
Bonzai Kamikaze
Inner Self
Attitude
Roots Bloody Roots

Para conferir mais fotos e em alta resolução, clique nas miniaturas das fotos ou clique aqui.

Agradecimentos a Damaris Hoffman da Hoffman & O'brian pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter