Brujeria - Clash Club, São Paulo - 09/03/2014

Por: Isabel Ferreira
Fotos gentilmente cedidas por: Kennedy Silva - Conheça o trabalho do fotógrafo, clique aqui.

Neste domingo, 9 de março, a controversa banda de grindcore Brujeria se apresentou com casa cheia no Clash Club, em São Paulo. É a segunda vez que a banda vem ao Brasil (a primeira vez foi em agosto de 2004) e passou por outras cidades, como Curitiba / PR e Palmas / TO, antes de chegar em território paulista.

A fila já era extensa horas antes da abertura da casa, o que trouxe a expectativa de que o show seria agitado.

O duo brasileiro Test ficou encarregado da abertura, formado por João Kombi, ex-vocalista do Are you god?, e Barata, baterista da banda D.E.R. João é conhecido por estacionar sua Kombi próxima às filas de shows grandes e fazer um som para os presentes. A apresentação foi direta e reta, músicas em sequência e pouca conversa. O público receptivo ovacionou a performance de quase uma hora.

Pontualmente às 21h, os integrantes do Brujeria se dirigiram ao palco pelo meio da plateia, cercados por seguranças e com as habituais “bandanas” cobrindo seus rostos. Saudaram os fãs dizendo que estavam muito felizes por estarem de volta a São Paulo e iniciaram o show com “Verga del Brujo” do primeiro álbum “Matando Gueros” (1993). O público os acolheu calorosamente, punhos cerrados, muitos cantavam junto com Juan Brujo e Fantasma (John Lepe e Pat Hoed, respectivamente), teve até um modesto mosh pit – apesar do espaço limitado.

A interação com os espectadores foi uma característa forte da apresentação, entre uma música e outra ambos os vocalistas comunicavam-se com os fãs, tornando o ambiente ainda mais intimista (aspecto já favorecido pelo porte da casa). Bem como, quando Juan e Fantasma simulam a negociação do “preço” da plateia como se fossem “coyotes” (especializados em transportar pessoas na fronteira do México com os EUA) antes de tocar “La Migra”.

A selist foi bastante completa, contendo as músicas mais emblemáticas dos três álbuns de estúdio da banda, além de singles recentes como “No aceptan imitaciones” (2009) e “Pocho Aztlan” (2010), todas recebidas calorosamente pelo público.

Juan Brujo apresenta os integrantes, atualmente: Hogo (Shane Embury, Napalm Death); Podrido (Adrian Erlandsson, Cradle of Filth) e El Cynico (Jeffrey Walker, Carcass). No auge da performance, “Cuiden a los niños”, “Brujerizmo” e “Anti-Castro” foram tocadas em sequência, músicas de seu álbum mais popular “Brujerizmo”(2000). Em “Anti-Castro”, Juan Brujo diz que não se orgulha de ser cubano e critica a vinda dos médicos cubanos ao Brasil.

A apresentação foi dinâmica, marcada pelo carisma dos integrantes, em especial dos vocalistas, e pela participação do público que, efusivamente, reagia com animação a cada música.

Por fim, o Brujeria encerra o show, de aproximadamente 1h20 de duração, com “Matando Gueros” (quando Juan Brujo sobe ao palco portando um “facão”), agradecendo a presença dos fãs e prometendo estar de volta ao Brasil em breve.

Setlist:

1. Verga del Brujo
2. El Desmadre
3. Colas de Rata
4. No aceptan imitaciones
5. Marcha de Odio
6. Hechando Chingasos
7. Ángel de la Frontera
8. La Migra
9. Pocho Aztlan
10. Sida de la Mente
11. Satongo
12. Cuiden a los Niños
13. Brujerizmo
14. Anti-Castro
15. Revolución
16. La Ley de Plomo
17. Cruza la Frontera
18. Mexico Campeón
19. Consejos Narcos
20. Pito Wilson
21. Matando Gueros

Agradecimentos ao Marcão do http://www.batucadacomunicacao.com pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter