Nile - Carioca Club, São Paulo - 21/12/2013

Por Leandro Cherutti


O Egito é um país de expansão territorial mediana e esta localizado ao norte da África. Possui uma população estimada em aproximadamente 82 milhões de habitantes e em sua maioria mulçumana. Nos últimos anos, o Egito veio estampando as principais manchetes de jornais do mundo, devido à grande revolução egípcia iniciada em 25 de janeiro de 2011. Revolta a qual o principal intuito era derrubar o regime ditatorial de Hosni Mubarak, que estava no poder desde 1981. Atualmente ainda existem conflitos, agora contra os militares que se implantaram no poder. Mas o Egito não é só violência e pobreza, é dono de uma história rica e encantadora, cheia de mistérios e segredos que aguçam a curiosidade humana. Quem nunca se questionou sobre as construções das pirâmides, que foram erguidas por volta de 2600 A.C.

Toda esta história chegou ao meio musical, através da banda norte-americana Nile, que em português significa Nilo.  O nome faz referência ao rio Nilo, o maior do mundo em extensão e esta localizado no Egito. O grupo aborta em suas letras e músicas a cultura egípcia antiga, criando assim um diferencial dentro do estilo Death Metal, fugindo daquele estigma de abordar temas de morte, carnificina e satanás. A primeira apresentação do Nile em São Paulo se deu em 2010, exatamente há 3 anos e 9 meses atrás. Mas para a felicidade dos fãs, o grupo retornou a terra da garoa no ultimo dia 21, e realizou um show impecável ao lado da banda brasileira Imperious Malevolence.

Cheguei ao local do espetáculo por volta das 16h, e notei que a movimentação não era das maiores, talvez devido à alta temperatura de 32°, o que levou grande parte do público a se refugiar nos bares adjacentes ao Carioca Club. Ainda era muito cedo quando os curitibanos do Imperious Malevolence subiram ao palco, o que aconteceu perto das 18h. E foi nesse em clima de matinê que o poderoso trio iniciou sua apresentação, tocando uma seqüência avassaladora e encabeçada por Rot in Peace, seguida de Antigenesis e logo depois com Doomwitness. Todas as três pertencem ao último trabalho Doomwitness de 2012. O grupo esta na estrada desde 1995, mas a formação que veio a São Paulo não é a mesma desde o inicio, atualmente o grupo conta somente com o baterista Antonio Death, como membro original. A guitarra ficou sobre o comando de Daniel Danmented e o encarregado do baixo e vocal foi Alexandre Antunes. O trio é muito talentosos, juntos executam um Death Metal de primeiríssima qualidade, e que possui um grande reconhecimento mundial. O Show continuou em altíssima qualidade, nem mesmo o baixo público desmotivou os músicos, que continuaram com a desgraceira com Excruciate, que pode ser encontrada no disco Where Demons Dwell. E ainda fizeram parte do repertório às composições Seek For Mephisto, A Banquet In Hell, Nihilisticon, Priests Of Pestilence e Arquiteto da Destruição. O tempo era mais do que curto, mas o suficiente para um grande clássico do Deicide fazer parte do show, Lunatic Of God´s Creation , levando o público ao delírio. Para finalizar o grupo mandou outra composição própria e que leva o nome de Imperious Malevolence. Um show impecável, redondo e coeso, foi isto que presenciei nesta noite no Carioca Club. Deixo aqui meus parabéns e os votos de muito sucesso ao grupo.

Um grande intervalo se estabeleceu, até que às 19h30 minutos a introdução Dusk Falls Upon the Temple of the Serpent on the Mount of Sunrise acabou com o suspense, era chegada à hora do Nile mostrar toda sua agressividade musical e isto aconteceu de forma primorosa, com a ótima Sacrifice Unto Sebek. A faixa faz parte do extraordinário álbum Annihilation of the Wicked lançado no ano de 2005. O Nile iniciou da melhor forma possível sua apresentação e manteve o excelente nível com a execução da poderosa Defiling the Gates of Ishtar. Com a qualidade de som e iluminação mais do que favorável, o grupo abusou em sua performance, mostrando aos fãs uma técnica apurada, passando a ingênua ilusão que tocar algum instrumento é aparentemente fácil, mas sabemos que não é tão simples assim, exige muito treino e estudo. Toda esta potencialidade pode ser conferida nas músicas seguintes Kafir e Hittite Dung Incantation.

Um show até o momento formidável, público e banda em um entrosamento incrível, tudo ocorrendo como o esperado e assim a banda mostrou aos fãs duas músicas razoavelmente novas Enduring the Eternal Molestation of Flame e The Inevitable Degradation of Flesh do disco At the Gate of Sethu de 2012. Para quem ainda não conhece a banda, o Nile é formado por Dallas Toler, guitarrista e responsável por grande parte das linhas de vocais, o músico ficou postado ao centro do palco e sempre surgia uma oportunidade se comunicava com o público. Ao lado Esquerdo ficou o mais antigo membro do grupo, o grandalhão e carismático Karls Sanders, um exímio guitarrista e dono de um vocal excepcional. Na direção oposta a de Karl, ficou o mais novo membro da banda, o ótimo baixista Todd Tollis. E por último um dos melhores bateristas do estilo na atualidade, o formidável George Kollias.  Após esta apresentação, vamos ao show, que continuou com mais uma das novas Supreme Humanism of Megalomania. Deste momento em diante o que tivemos foi uma enxurrada de clássicos, passando pela indispensável The Blessed Dead, The Howling of the Jinn, um hino do disco de estréia Amongst the Catacombs of Nephren-Ka e ainda, Sarcophagus e Lashed to the Slave Stick deixando os fãs em estado de êxtase. Para o encerramento o grupo reservou outros dois petardos Unas Slayer of the Gods e Black Seeds of Vengeance.

Música após música, o Nile reescreveu o seu nome na história do metal extremo em São Paulo. O show de 2010 foi incrível, porém curto. Já nesta ultima oportunidade o grupo trouxe um repertório generoso, satisfazendo os desejos de cada um dos presentes. Sem duvidas será lembrado como um dos melhores shows do ano.



Set-list Imperious Malevolence

Rot in Peace (R.I.P)
Antigenesis
Doomwitness
Excruciate

Where Demons Dwell
Seek For Mephisto
A Banquet In Hell
Nihilisticon
Priests Of Pestilence
Arquiteto da Destruição
Lunatic Of God´s Creation (Deicide Cover)
Imperious Malevolence

Set-list Nile

Dusk Falls Upon the Temple of the Serpent on the Mount of Sunrise
Sacrifice Unto Sebek
Defiling the Gates of Ishtar
Kafir!
Hittite Dung Incantation

Enduring the Eternal Molestation of Flame
The Inevitable Degradation of Flesh
Supreme Humanism of Megalomania
The Blessed Dead
The Howling of the Jinn
Ithyphallic
Sarcophagus
Lashed to the Slave Stick
Unas Slayer of the Gods
Black Seeds of Vengeance

Agradecimentos a Costábile Salzano Jr. da The Ultimate Music pela atenção e credenciamento.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter