04/08/2018 - Ultraje a Rigor - Teatro Bradesco, São Paulo

Formada em 1981, o Ultraje a Rigor dispensa apresentações. Comemorando 37 anos de carreira em 2018, Roger Moreira, Bacalhau, Mingau e Marcos Kleine apresentam no Teatro Bradesco, em São Paulo, um show de rock and roll direto e sem frescuras.

No set list, os maiores hits da banda, todos tão atuais que parecem ter sido feitos agora. Sucessos como “Inútil”,  “Mim quer tocar”, "Rebelde sem causa", “Nós vamos invadir sua praia”, "Pelado, Ciúme", “Me dá um olá”, “Sexo”, “Eu me amo” e tantos outros. Esta é uma oportunidade única de ver uma das maiores bandas nacionais em ação. 

Serviço: Ultraje a Rigor no Teatro Bradesco
Data: 04/08/2018
Local: Teatro Bradesco
Endereço: R. Palestra Itália, 500 - 263
Classificação: LIVRE
Duração: 100 minutos

Valor dos Ingressos:

De R$50,00 à R$190,00

Ingressos: Uhuu

 

Destruction anuncia a entrada de renomado baterista prestes a se apresentar no Brasil

Por meio de seu Facebook oficial, os alemães do Destruction acabam de anunciar seu novo baterista; na verdade, trata-se do renomado Randy Black, que já integrou nomes como Primal Fear, Annihilator (entre outros) , e que inicialmente estava “quebrando um galho” ao substituir em alguns shows, o baterista anterior, Vaaver, que deixou a banda para se dedicar à família. A estreia “oficial” de Randy acontecerá no festival Wacken Open Air, na Alemanha, no dia 03 de Agosto.

Para ler o comunicado completo (em inglês), clique aqui.

O Destruction toca em São Paulo no dia 23 de Setembro (domingo). O show acontece no Espaço 555 (Av. São João, 555, Centro, São Paulo – do lado da Galeria do Rock). A banda feminina Nervosa, é a convidada para a abertura.

Os alemães estão divulgando seu novo trabalho, “Thrash Anthens II”, que traz regravações dos clássicos “Sentence Of Death” (EP, 1984), “Infernal Overkill” (1985), “Eternal Devastation” (1986), “Mad Butcher” (EP, 1987) e “Release From Agony” (1987) – assim como fizeram em na primeira parte, em 2007. Ou seja, será um show recheado de clássicos.

A produção é da TC7 Produções e Live Co.

SERVIÇO:
TC7 Produções e Live Co. apresentam:
DESTRUCTION
Banda convidada: Nervosa
Dia 23/09 (Domingo)
Horário: 18h30
Local: Espaço 555 (Av. São João, 555, Centro, São Paulo)
Censura: 16 anos

Ingressos:
O 1º Lote de ingressos já está à venda na bilheteria da casa (SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA) ou em: https://ticketbrasil.com.br/show/6107-destruction-saopaulo-sp/ingressos/

Produção: TC7 Produções & Live Co.

Páginas relacionadas:
https://www.facebook.com/destruction/
http://www.destruction.de/
https://www.facebook.com/femalethrash/
https://www.facebook.com/tc7producoes/
https://www.facebook.com/livecolive/
https://www.facebook.com/lpmetalpress/


 

Angra lança videoclipe de “Black Widow's Web” com grande produção e participação de Sandy e Alissa White-Gluz

A banda Angra acaba de lançar o tão esperado e aguardado novo videoclipe de “Black Widow's Web”, faixa do último álbum de estúdio Ømni. O vídeo conta com a participação especial das cantoras Sandy e Alissa White-Gluz (Arch Enemy) e foi dirigido por Leo Liberti, da Libertà Films Group, que também trabalhou em clipes como "Lying In State" do Megadeth, entre outros em sua extensa carreira.

Assista o videoclipe de “Black Widow's Web”: https://youtu.be/4AFW_hcveQ4

O clipe fala sobre solidão e o que isso causa nas pessoas. Dentre os assuntos principais temos o suicídio adolescente, casais que não se olham, pedofilia, mídias sociais e a internet, o vídeo game, as drogas, ou seja, tudo é refúgio. “Em todo refúgio, sempre tem o "capiroto" escondido querendo te pegar de alguma forma, seja brutal ou não”, disse o diretor do videoclipe Leo Liberti.

“Não importa a idade! Eu me vejo muitas vezes colocando Pepa Pig para o meu filho ficar quieto e comer…E ele participa do clipe fazendo exatamente isso. Estamos todos mergulhados nessa imensa rede. Com certeza todo mundo deve estar lendo essa nota porque está na rede! Não tem escapatória”, complementa.

O videoclipe conta com a participação especial de Sandy, que tem a admiração profunda do guitarrista e vocalista Rafael Bittencourt e do diretor Leo Liberti. “Trabalhar com a Sandy foi uma dádiva. Me sinto privilegiado por ter o respeito de uma artista do porte dela. Ela praticamente nasceu em um palco, portanto foi um aprendizado assistirmos de perto a performance desta diva tão querida do Brasil. Ela tem uma intimidade com as luzes e a performance digna dos grandes ícones da música mundial. Fora a afinação e um preparo técnico impecáveis. Só tenho a agradecer ao universo por ter me dado tamanha oportunidade”, disse Rafael.

“Quando comecei a escrever o roteiro, queria muito que Sandy não aparecesse somente como "cantora de um trecho". Queria que ela fosse a personificação do arquétipo da viúva negra. A aparentemente doce e sedutora WEB que te mata. E como roqueiro de carteirinha que ouve desde Beatles até Slipknot, só sabia que ela era filha do “Chitãozinho e Xororó” e que havia gravado uma versão de uma música do Roupa Nova. Resumindo... Sandy (ela) é rock também. No sentido mais primitivo da palavra. Ela me deixou escrever o roteiro do jeito que bem entendesse e ela está muito mais preocupada com a arte do que com a imagem. Não é toda cantora que, sem questionar, entra numa banheira de sangue embaixo de uma cruz, com quatro velas ao seu lado numa igreja”, disse o diretor.

Além de toda a história da música, o videoclipe conta com cenas inusitadas como Sandy em uma banheira cheia de groselha e a participação de Alissa White-Gluz numa gravação diretamente do Canadá, sua terra natal.

Atualmente formado por Fabio Lione (vocal), Rafael Bittencourt (guitarra), Marcelo Barbosa (guitarra), Felipe Andreoli (baixo) e Bruno Valverde (bateria), os músicos do Angra estão empolgados pela nova fase da banda e o lançamento deste videoclipe. A banda está em turnê do álbum “ØMNI” por todo o planeta, com 97 datas confirmadas até o momento.

Em paralelo, a banda confirmou recentemente a gravação de um DVD inédito no Tom Brasil, em São Paulo, no dia 21 de julho. Neste show, os músicos vão apresentar o álbum “ØMNI” na íntegra com participação da cantora Sandy além de vários dos sucessos escolhidos pelos fãs by request.

Confira todas as datas da turnê mundial e fique ligado nas novidades:
Site oficial: www.angra.net

Para informações sobre o show de São Paulo, clique aqui.

Fonte: Hoffman & O'brian

 

Pain of Salvation - Carioca Club, São Paulo - 29/04/2018

Por Rogério Talarico
Fotos por Amanda Sampaio

Confira mais fotos do show em nosso Flickr.

No último domingo de Abril, o Pain of Salvation retornou a São Paulo para divulgar “The Passing Light of Day”, seu mais recente álbum, lançado em 2017. A banda que primeiramente se apresentaria no mês de Fevereiro no país, teve seu show remarcado devido a saúde do vocalista Daniel Gildenlöw, que estava com uma forte gripe e não pôde embarcar para a América do Sul para fazer uma serie de 6 apresentações, sendo 4 deles em terras tupiniquins.

Às 19h10min, a banda capitaneada pelo já citado Daniel nos vocais e guitarra, Johan Hallgren - que voltou à banda após a conturbada saída do guitarrista Ragnar Zolberg - na guitarra solo, Léo Margarit na bateria, Daniel Karlsson no teclado e pelo baixista Gustaf Hielm, subiu ao palco ao som de “Full Throttle Tribe” com a banda assumindo seus instrumentos logo após sua introdução.

“Reasons” foi tocada logo na sequência e teve um dos momentos mais intensos do show, com Daniel, Johan e Gustaf finalizando a música em um momento de muita sincronia e performance. Uma das mais esperadas canções foi tocada e com “Meaningless” o público finalmente deu as caras e cantou em coro no refrão da canção.

Depois de 3 canções de seu último lançamento, Daniel e cia resolveram tocar ‘a velharia’ da banda e abriram espaço para executar hits como “Linoleum” – que encaixa muito bem quando executada após Meaningless -, a tocante “Rope Ends”, a bela “Beyond the Pale” e “Kingdom of Loss”, que lembra muito canções do Pink Floyd. O grupo concentrou o ‘meio do show’ principalmente em canções dos álbuns “The Perfect Element, Part I” (2000) e “Remedy Lane” (2002) e assim, continuaram tocando “Inside Out” e “Ashes’ que foi outro momento marcante no show, com Johan interpretando a canção de forma única.

A banda se despediu do palco com a bela “On a Tuesday” com o baterista Léo roubando toda a cena no palco, pois além de tocar seu instrumento de forma bastante intensa, se mostrou um ótimo vocalista e fez a parte central da canção quase que à capella, sendo outro ponto alto do show.

No retorno do bis, a banda tocou “Spirit Of The Land”, “Inside” que Gildenlöw cantou sem sua guitarra e interagiu à frente do palco com seus fãs e então, encerrou sua calorosa apresentação com a música que carrega o nome do álbum em divulgação “The Passing Light of Day”. O quinteto se retirou do palco com todos os integrantes agradecendo fortemente ao público paulistano pela noite.

Ver um show do Pain of Salvation é uma aula de música e performance, pois além de Daniel ser um frontman incrível e com uma ótima presença de palco, possui uma banda extremamente competente e que entrega o máximo de si. Que não demorem muito para retornar ao Brasil!

Agradecimentos ao Luciano Piantonni da Lanciare Comunicação pela atenção e credenciamento.

Set List:

Full Throttle Tribe
Reasons
Meaningless
Linoleum
Rope Ends
Beyond the Pale
Kingdom of Loss
Inside Out
Ashes
Silent Gold
On a Tuesday

Bis:
Spirit Of The Land
Inside
The Passing Light of Day

 

Daniel Cavanagh - Manifesto Bar, São Paulo - 05/05/2018

Por Rogério Talarico

Após 4 anos de seu último show acústico no Brasil, Daniel Cavanagh, o exímio guitarrista do Anathema, retornou a São Paulo divulgando seu mais recente lançamento, o álbum “Monochrome”, lançado em 2017. Em sua última passagem solo pelo país, Danny Cavanagh veio acompanhado da bela vocalista Anneke Van Giersbergen (Ex-The Gathering, Agua de Annique, The Gentle Storm, VUUR) em que, além de duetos, cada um fez um show exclusivo.

A apresentação começou às 19h10min com o multi-instrumentista tocando “Wish You Where Here” do Pink Floyd, cativando todos os presentes no Manifesto Bar logo na primeira canção. O vocalista que não é muito de falar no palco estava muito comunicativo e brincalhão nesta noite e com sua animação e carisma, transformou esta intimista apresentação em um stand-up commedy, tamanha interação com a plateia.

Danny não chega a ser um vocalista que possui um timbre vocal diferenciado, mas por ter uma voz muito parecida com a de seu irmão e vocalista do Anathema, Vincent Cavanagh, com certeza faz uma releitura muito interessante das músicas de sua banda. Petardos como a bela ”Spring”, “Fragile Dreams” e as clássicas “Untouchable parte 1 e 2” - que é uma música dividida em 2 partes - foram executadas e certamente foram o ponto alto do show.

De seu novo disco solo, apenas foi tocada “The Exorcist’ que foi executada no teclado, que é um bom single mas não foi nem de perto um momento marcante do show, mostrando que os mais de cem fãs presentes na pista do Manifesto estavam alí para apreciar canções do Anathema. Entre um cover ou outro como “Enjoy The Silence” do Depeche Mode e até mesmo um inusitado trecho de “Ace of Spades” do Motörhead na voz e violão, o vocalista entendeu muito bem a vontade dos fãs e atendeu até mesmo alguns pedidos do público como “Flying”, “Temporary Peace” e música que carrega o nome da banda, “Anathema”.

Após 1h30min, Danny finalizou sua apresentação com “High Hopes” do Pink Floyd, entregando um show coeso, com muita brincadeira e emoção. Após alguns minutos do término de seu show, Daniel desceu, atendeu seu público e cantarolou algumas canções que estavam tocando na pista do Bar em São Paulo, dando uma atmosfera ainda mais intimista para uma noite que sem dúvidas ficará marcada na mente de cada fã presente.

Agradecimentos ao Lucas Novaes da Overload pela atenção e credenciamento.

Set List:

Wish You Were Here (Pink Floyd)
Springfield (Anathema)
Fragile Dreams (Anathema)
Untouchable Part 1 (Anathema)
Untouchable Part 2 (Anathema)
The Exorcist
Enjoy the Silence (Depeche Mode)
Are You There? (Anathema)
Running Up That Hill (Kate Bush)
Another Brick in the Wall Part 2 (Pink Floyd)
Ace of Spades [trecho] (Motorhead)
Lost Control (Anathema)
Flying (Anathema)
Temporary Peace (Anathema)
Anathema (Anathema)
High Hopes (Pink Floyd)

 

Pesquisa

Redes Sociais

Festival em destaque:

SOLID ROCK - CURITIBA


SOLID ROCK - SÃO PAULO


SOLID ROCK  - BELO HORIZONTE

Newsletter