Paradise Lost: confira a entrevista com o vocalista Nick Holmes

Nick Holmes, vocalista da banda Paradise Lost concedeu entrevista exclusiva para a Produtora Dark Dimensions. Nesta entrevista super dinâmica, Nick conta sobre suas influências, o decorrer do sucesso e principalmente sobre sua carreira no Paradise Lost. Confira abaixo: 

1) Vamos falar sobre músicas antigas, quais foram suas influências no momento em que o Paradise Lost foi formado? Como você se sentiu quando recebeu a notícia que o Paradise Lost passou a ser influência para outras bandas? O que você tem escutado atualmente?

NH: Nós costumamos ouvir Death e Black Metal, bandas como Possessed, Death Massacre e Devastation e nós somos grande fãs de Celtic Frost e também Trouble and Candlemass. A cena era muito pequena na época, por isso, quando bandas começaram a lançar álbuns, as primeiras bandas influenciaram o que viria a seguir, mesmo não sendo muito bons. Eu ainda amo os primórdios de Death e também de Black Metal. Atualmente estou ouvindo no momento Behemoth e The Nails.

2) Quando visitei o site oficial fiquei surpreso ao saber que a arte mostrou você como uma "Espécie de Jesus". Podemos afirmar que “Tragic Idol" tem algo em comum com a história de Jesus?

NH: Sim, isso pode ser considerado! O conceito é mais sobre raspar a superfície de algo poderoso, apenas para revelar a fraqueza e a fragilidade.

3) Hoje em dia, depois de todas as vezes que você tocou por aqui, você está quase sendo considerado nativo. O que você mais aprecia quando se apresenta aqui em São Paulo?

NH: Os fãs são muito calorosos para nós e São Paulo é uma cidade realmente muito bela. Nós ainda não tivemos a oportunidade de explorar mais pois a banda está sempre com a agenda cheia, mas é um lugar que eu gostaria de visitar com mais tempo, talvez em circunstâncias diferentes.

4) Como foi a experiência de voltar a tocar por completo o álbum "Draconian Times"? Quem teve a ideia? Você se sentiu confortável com isso?

NH: Foi ótimo. Nós estávamos tocando músicas que escrevemos, apesar de terem sido escritas há muito tempo, por isso não era exatamente um trecho após o primeiro ou segundo show.

5)  Paradise Lost tem visto um grande sucesso (Shades Of God para Draconian Times / One Second, uma espécie de "pontos baixos" (Host, Believe In Nothing), agora uma "nova era" para o Paradise Lost, atualmente e você ainda manda muito bem . Qual é o segredo de relevância e longevidade do Paradise Lost? Que tipo de coisas você tem mantido vivas através dos anos?

NH: Nós continuamos animados com a nossa música e é muito mais um estilo de vida que todos nós gostamos. Para a maior parte em turnê não é tão divertido como costumava ser devido à vida familiar, etc., mas eu sinceramente não consigo me imaginar fazendo outra coisa com a minha vida e espero nunca precisar.

6)  Existe alguma decisão que você tomou durante a carreira da banda que mudaria hoje em dia?

NH: Eu tento não ter muitos arrependimentos, mas eu acho que nós deveríamos ter passado mais tempo nos Estados Unidos no início da década de 90. É o meu único arrependimento.

7)  Há alguns anos atrás você comemorou o “Vigésimo aniversário do Doom”, com Anathema e My Drying Bride. O que você acha que vocês tinham em comum há vinte anos e o que acha que possuem em comum agora?

NH: Todo mundo possui ramificações musicalmente, particularmente o Anathema, mas isso é uma progressão natural para todas as bandas. Para mim, trata-se de pessoas e esses caras não são diferentes, ambas as bandas têm crescido como músicos e estão explorando seus gostos musicais. Ter algo em comum é sobre ser capaz de manter uma conversa, pois ter somente interesse pelo mesmo estilo musical não conta.

8) A origem do nome da banda vem de um poema de John Milton. Quais outras influências literárias o Paradise Lost possui? E de outros tipos de arte?

NH: Nao temos muitas influências literárias, mas nós gostamos de arte gótica, arte medieval e somos apaixonados por filmes britânicos de horror dos anos 70.

9) Talvez o Doom Metal deve a sua origem ao Black Sabbath. Que outras bandas ajudaram a criar esse som nos primórdios? E quais outras bandas que você acha que vai manter o legado?

NH:  Outras bandas que definiram o Doom Metal foram provavelmente o Candlemass e o Pentagram, mas, obviamente, as grandes bandas como Motörhead, AC/DC, Metallica e Iron Maiden também - as grandes bandas nunca vão morrer, até que eles morram fisicamente -. Estou dizendo que eu espero que o legado dessas bandas, e muitas mais, continuem o caminho para o futuro depois de suas mortes. O Metal sempre vai resistir ao teste do tempo!

10)  Se você tivesse que dizer uma ou duas coisas memoráveis (anedotas engraçadas ou trágicas) que você sempre se lembra de alguma turnê no passado, o que seria?

NH:  Uma coisa que eu sempre vou lembrar é quando o nosso antigo baterista Lee Morris saiu de Hensinque para Estocolmo de balsa depois de apenas uma hora de cruzeiro. Ele saiu em uma pequena ilha não muito maior do que a própria balsa acreditando que tinha chegado no porto de Estocolmo. Isto, obviamente, nos causou uma série de problemas, no entanto, foi muito engraçado.

O Paradise Lost fará uma unica apresentação na cidade de São Paulo no 12 de Abril. Para conferir o serviço completo do show, clique aqui.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter