Nightwish - Opinião, Porto Alegre - 09/12/2012

por Carol Flores

De volta à capital gaúcha depois de seis longos anos, a banda NIGHTWISH realizou ontem no Opinião o show que deu início à turnê brasileira de divulgação do álbum "Imaginaerum" (2011). A quente noite de domingo, que já prometia ser especial depois de tanto tempo de espera para vê-los outra vez, superou as expectativas. O conhecido quarteto Tuomas, Emppu, Jukka e Marco, estava acompanhado pela vocalista que muitos dizem ser hoje a melhor da cena metal dita "sinfônica": Floor Jansen (ReVamp, ex- After Forever).


A ansiedade do público em relação ao esperado retorno do NIGHTWISH ao Rio Grande do Sul foi percebida horas antes do Opinião abrir seus portões, com a fila para entrada virando a primeira esquina da quadra pouco depois do meio-dia. Muita paciência e água foram necessárias para passar o tempo, com os corajosos que lá chegaram desde a madrugada do dia anterior também utilizando guarda-chuvas ao decorrer do dia numa tentativa de se proteger do sol.


Após a abertura da casa, e enquanto os fãs que formaram a grande fila ainda entravam no Opinião, a banda gaúcha SAVE OUR SOULS iniciou seu show de abertura. Claramente influenciados por bandas do gênero da atração principal mas também demonstrando uma tendência um pouco mais pesada do que grande parte dos grupos de metal melódico, a SAVE OUR SOULS realizou uma boa apresentação agradando grande parte dos presentes. Vale destacar que, além da qualidade que demonstram ter nos arranjos e composições próprias, sempre que são responsáveis por algum show de abertura a SAVE OUR SOULS tenta, e se diferencia ao conseguir, adequar-se ao público alvo da noite em questão escolhendo covers que combinam, de certa forma, com o evento. Foi o que ocorreu ontem ao escolherem "Discord" do After Forever que, junto com "Symphony of Destruction" do Megadeth, formou um ótimo medley. A resposta na pista foi imediata e o reconhecimento do bom show que haviam feito veio quando a vocalista Melissa Ironn agradeceu a receptividade e respeito com que foram tratados ganhando mais aplausos. A SAVE OUR SOULS deixa então o palco do Opinião com o sentimento de dever cumprido e eu deixo aqui o link para quem se interessar em conhecer um pouco mais dessa banda que será, sem dúvida, destaque na cena nacional daqui a algum tempo.


Às 21h30min o palco do Opinião recebeu novamente Emppu Vuorinen (guitarra), Marco Hietala (baixo), Jukka Nevalainen (bateria) e, a grande mente por trás do NIGHTWISH, Tuomas Holopainen (teclados). Os brasileiros e sul-americanos contaram com um elemento novo devido a entrada de Floor Jansen para assumir o vocal, o que só ocorreu em outubro deste ano após um desentendimento entre os membros da banda e Anette Olzon. Comparações deixadas de lado, a qualidade vocal de Jansen não deixou nada a desejar quando executou tanto os trabalhos que contam com Anette, quanto os mais antigos do tempo em que Tarja Turunen ajudou o grupo finlandês a ganhar notoriedade mundial. O início pesado da noite contou com o single "Storytime" e as ótimas duas primeiras músicas do álbum que é considerado por muitos o auge da carreira do NIGHTWISH: Once (2004). Em "Dark Chest of Wonder" a animação inicial deu lugar ao coro de vozes seguindo Floor. Antes de "Wish I Had an Angel", quando ouvimos pela primeira vez pessoalmente como Hietala e Jansen combinaram seus vocais perfeitamente, Marco fez o primeiro contato com os fãs apresentando a vocalista que foi muito aclamada por todos.


Outro single, "Amaranth" do álbum "Dark Passion Play" (2007), seguido por "Scaretale" foram as próximas com o instrumentista Troy Donockley sendo convidado a entrar no palco logo após. Troy participa dos shows tocando gaita irlandesa e dando uma sonoridade diferente às músicas em que esse tipo de instrumento não foi utilizado na gravação orginal do estúdio. Foi o caso de "Nemo", um dos hinos do NIGHTWISH, e também o cover "Over the Hills and Far Away". "The Crow, the Owl and the Dove" e a ótima "I Want My Tears Back" também contam com a participação de Troy, esta última sendo um dos pontos altos da noite com uma execução impecável de Marco e Floor nos vocais. Na música instrumental "Last of the Wilds", Floor deixa o palco para Emppu, Tuomas, Jukka e Marco se destacarem. Vale destacar que o uso da gaita deu um toque folk para os shows e, por isso, não é raro vermos vários fãs dançando, pulando, batendo palmas e se divertindo demais ao som do instrumento.


Para a felicidade dos mais nostálgicos, era a vez de "Wishmaster" e "Ever Dream" ambas sendo cantadas aos gritos por todos o que deixou a banda claramente feliz, distribuindo vários sorrisos para os que estavam na grade. Mas se houve um momento em que a dedicação, tanto do público como dos membros do NIGHTWISH, foi extrema, este ocorreu quando a longa "Ghost Love Score" foi executada. Eternizada na voz de Tarja Turunen, com Floor Jansen os dez minutos desta música que é, na minha humilde opinião, uma das mais belas composições de Holopainen, pareceram passar rápido demais. Afirmo sem medo de errar: todos que estavam no Opinião poderiam escutar Jansen cantar Ghost Love Score mais uma dúzia de vezes, no mínimo. Ao provar o quanto sua técnica vocal pode se adequar a diferentes estilos ( a era "clássica" ou a mais recente do NIGHTWISH) e projetos (sua banda ReVamp, participação especial no álbum de estreia do MaYan e, por fim, assumindo o vocal do Nightwish), Floor confirma para qualquer um que ainda possa estar em dúvida: ela é sim a melhor vocalista da atualidade.


E nada melhor do que somar à melhor vocalista o melhor grupo: o NIGHTWISH, apesar de todas as polêmicas, continua produzindo trabalhos de qualidade que servem de exemplo para diversas outras bandas e que ainda agrada seus antigos fãs. O responsável por manter este status de destaque é, sem dúvida, Tuomas. Para o bem ou para o mal, foram as decisões do líder Holopainen que os trouxeram até aqui e não deixaram sua extensa carreira acabar.


Para o fim da noite ainda restavam duas músicas: a longa "Song of Myself" e por último "Last Ride of the Day", ambas do álbum "Imaginaerum". Após aproximadamente duas horas, o NIGHTWISH se despede de seus fãs gaúchos deixando o palco do Opinião tão satisfeitos quanto o público que presenciou um dos melhores shows de metal do ano.


O futuro em relação ao vocalista do NIGHTWISH ainda é incerto: se Floor Jansen irá assumir de fato este posto ou se manterá sua participação apenas como temporária só saberemos, provavelmente, ano que vem. Mas ouso afirmar que Tuomas seria louco em não fazer tal proposta ao ver, depois de tantos shows com Jansen, o retorno positivo do público e a qualidade vocal e presença de palco da cantora. Você que foi ao Opinião no último domingo, ou que irá em algum outro show da turnê brasileira, pode ter visto algo que se tornará único na carreira da banda caso outra voz assuma o papel de vocalista. Vamos torcer para que isso NÃO aconteça já que a equação Tuomas (Nightwish) + Floor só tem um resultado possível: sucesso.

Setlist

Storytime
Dark Chest of Wonders
Wish I Had an Angel
Amaranth
Scaretale
I Want My Tears Back
The Crow, the Owl and the Dove
Nemo
Last of the Wilds
Wishmaster
Ever Dream
Over the Hills and Far Away
(Gary Moore cover)
Ghost Love Score
Song of Myself
Last Ride of the Day

Agradecimentos à Urânio Produtora

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter