Anthrax & Misfits - Teatro do Bourbon Country, Porto Alegre - 25/04/2012

por Carol Flores

Na noite da última quarta feira  Porto Alegre recebeu dois nomes de peso na história do rock: MISFITS, um dos ícones do punk, e ANTHRAX, de igual importância para o thrash metal. Compartilhando o palco do Teatro Bourbon Country, as duas bandas deram aos seus fãs gaúchos mais de três horas do melhor de suas carreiras.

Apesar do local ter sido trocado poucos dias antes da data do show, a opção de realizar o evento no Teatro do Bourbon Country mostrou-se correta, já que o local anteriormente escolhido (Ginásio do Gigantinho) comporta um número muito maior de pessoas que compareceram ao show. Além disso, a estrutura montada para as bandas, imprensa e, o mais importante, para os fãs, mostrou-se muito melhor do que em qualquer outro grande show já realizado no Gigantinho. Ponto positivo para a Opus Promoções que não pensou duas vezes ao priorizar o conforto para seu público e equipe, além da logística do evento. Das mais de 10 mil pessoas esperadas para lotar o Gigantinho, cerca de um terço esteve presente no Teatro do Bourbon Country. De maneira alguma isso diminuiu o brilho da noite, já que os que e lá estavam fizeram-se presentes acompanhando Jerry Only e Joey Belladonna nos vocais.

O MISFITS entrou pontualmente no palco, numa casa ainda não tão lotada, para realizar um show que, apesar de rápido, deu aos seus fãs um panorama de toda a carreira da banda.  Muitas músicas do mais recente álbum do MISFITS (The Devil's Rain - 2011) estavam no setlist, mas o que de longe mais acordou os fãs foram os clássicos dos demais álbuns: Scream! (Famous Monster - 1999), American Psycho (American Psycho - 1997), Halloween e Skulls (do longiquo primeiro álbum da banda "Walk Among Us" de 1982) se destacaram. Fica evidente ao ver um show do MISFITS que tanto banda quanto os fãs vivem mais dos trabalhos anteriores do que dos mais recentes, o que não é uma crítica já que os melhores trabalhos do MISFITS são realmente os pré "Famous Monsters". Fica a questão do porque um show que deveria ser único, mostrando a importância da banda na história do punk, ter parecido mais uma hora desorganizada que demorou a passar. O MISFITS se mantém hoje muito mais pelo seu nome e importância prévia do que por sua qualidade e produções atuais. A excução de "Die, Die My Darling" comparada com todas as outras músicas apresentadas do álbum "The Devil's Rains" comprova isso, com a banda muito mais satisfeita em tocar apenas um de seus clássicos e o público muito mais receptivo em relação ao mesmo. No fim, o rápido show foi suficiente para agradar fãs e banda, que logo se retira do palco agradecendo a receptividade dos gaúchos.

Enquanto ocorria uma rápida troca de palco, alguns presentes deixavam o Teatro do Bourbon Country enquanto muitos outros chegavam. Mais uma banda do renomado Big Four se apresentava em Porto Alegre: o ANTHRAX subiu ao palco pontualmente, sendo recebidos por uma casa bem mais lotada do que no show anterior.

"Earth On Hell" e "Fight'Em Till You Can't", ambas do mais recente álbum da banda (Worship Music - 2011), abriram o show, seguidas pela ótima "Caught In A Mosh". O eterno voval do ANTHRAX, Joey Belladonna, mal parava quieto, interagindo muito com os fãs.

O cover "Antisocial", da banda francesa "Trust", "The Devil You Know" e "Indians" manteram os presentes animados mas não o suficiente para que Scott Ian não pedisse mais resposta do público: em "In the End", Ian relembra que sendo está a primeira vez da banda na capital gaúcha ele gostaria de ver a multidão mal parar na pista. Após este cutucão do idealizador do ANTHRAX, os porto-alegrenses parecem ter acordado e em "Got The Time" deram a resposta tão esperada por Scott e seus companheiros de banda, com várias rodas surgindo na pista, o que rendeu um sincero agradecimento de Scott após o fim da música.

Voltando mais de 20 anos no tempo, era a vez de "Deathrider" e "Medusa" dos álbuns "Fistful of Metal" e "Spreading the Disease" (primeiro álbum que contou com a participação de Belladonna como vocalista), respectivamente. Seguindo seus lançamentos nos anos 80 em seguida rolou "Among The Living", do clássico álbum de 1987 de mesmo nome, e "Be All, End All" do álbum "State Of Euphoria" (1988). Tamanha foi a animação dos fãs nessa sequência de músicas que muitos não se contentaram somente em acompanhar Belladonna nos vocais, pulando e abrindo novas rodas na pista, contagiando até mesmo a banda que seguia a animação do público mal parando no palco.

Após o single "Madhouse", Scott agradece a calorosa recepção dos gaúchos e todos os anos de espera por essa noite, logo introduzindo "Metal Trashing Mad" e mais uma vez levando todos no Teatro Bourbon Country ao delírio. Vale destacar a performance de Belladonna não somente nesta última música, que em sua versão no estúdio é executada por Neil Turbin (primeiro vocalista do ANTHRAX), mas em todo o show, sem falar na sua forte presença de palco, provando porque ele é considerado por muitos o mais querido vocalista entre os quais a banda já teve em mais de 30 anos de estrada.

Já se encaminhando para o final da noite, "I'm the Man" contou com Ian e o baixista  Frank Bello dividindo os vocais, enquanto Belladonna ficou na percussão. Logo depois foi a vez de "Refuse/Resist", clássico da banda brasileira SEPULTURA, seguida por um dos hinos do ANTHRAX: "I Am the Law" fechou a noite de forma única, tirando uma resposta mais que positiva do público que tanto esperou por esse momento. Após uma breve despedida, o ANTHRAX deixa o palco e seus fãs gaúchos querendo mais, muito mais.

A pontualidade e organização do evento deve ser registrada como exemplo para outros da cena metal, dando um conforto e segurança para os fãs que nem todo show realizado aqui pode dizer que tem. Tamanha organização só aumentou a importância desta noite que foi, sem dúvida, única para os bangers porto-alegrenses:  o MISFITS conseguiu agradar seus fãs com um show simples e direto enquanto o ANTHRAX foi o verdadeiro responsável pelo espetáculo, dando seu melhor neste seu primeiro show na capital gaúcha, deixando todos na expectativa de um retorno breve.

 

Agradecimento a toda equipe da Opus Promoções

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter