#1 Save Our Souls

Biografia

A Save Our Souls é uma banda de Gothic Metal Prog, formada em 2006 por três amigos, fez seu primeiro show em fevereiro de 2009, quando já havia definido a sua identidade através das primeiras composições próprias. A Save Our Souls já dividiu palco com bandas como Kamelot, Paul Di'Anno, Hangar, Soullspell Metal Opera, Tierramystica, Scelerata e Nightwish; lançou a EP intitulada "Find The Way" em 10 de abril de 2011, em uma abertura do espectáculo da banda Kamelot. A EP "Find The Way" contém quatro composições originais, como segue: "All The Lost Souls", "Inside", "Find The Way" e uma espécie de faixa bônus chamada "Sweet Words". Atualmente a banda está compondo novas músicas para a gravação de seu primeiro álbum.

A Save Our Souls é formada por:

Melissa Ironn - Lead vocals/keyboards

Andrêss Fontanella - Drums

Marlon Lago - Guitars/backing vocals

Jackson Harvelle - Bass.

 

"Another Life" ao vivo

Abaixo segue uma entrevista realizada pela equipe Metal Concerts com o baterista Andrêss.

MC | Tendo tantas influências, que vão do thrash ao melódico, como você definiria o som feito pela Save Our Souls para um fã de metal que não os conhece?
De todas as definições possíveis que pensamos a que melhor nos definiria é Gothic Prog Metal.

MC | Em que cada membro do grupo se diferencia? O que cada um traz para o processo de criação das composições e arranjos que deixa seu trabalho com uma identidade tão característica e notadamente diversa do que grande parte das outras bandas apresenta?
Nós temos influências bem diversificadas dentro da banda. Eu (Andrêss) escuto muito bandas como Devin Townsend project, Adrenaline Mob, Pain of Salvation, Frank Zappa, Dream Theater, Muse, Lamb of God e etc..., nosso guitarrista ( Marlon Lago) escuta muito metal old school, clássico e New Metal como Black Sabbath, Black Label Society, Pantera, Led Zeppelin, Killswitch Engage, Metallica e Adrenaline Mob, nosso baixista (Jackson Harvelle) tem muita influência de bandas de prog, melódico e trash como Dream Theater, Nightwish, Dimmu Borgir, After Forever, Symphony x, Arch Enemy e Amon Amarth e nossa vocalista (Melissa Ironn) trás influências de bandas como Nightwish, Within Temptation, Iron Maiden, Dream Theater, Black Sabbath, After Forever, Tarja Turunen. 
Quando vamos compor sempre tentamos chegar em um meio termo entre todas as nossas influências, algo que mostre um pouco de cada um dentro da música e sempre mantendo claro a idéia que de não queremos soar igual a bandas que poderíamos ser facilmente comparadas ainda mais pelo fato de ter uma mulher como vocalista, queremos ser uma banda que traz algo de diferente pro estilo, até porque quem não arrisca não se destaca.
MC | O EP "Find The Way" foi lançado em 2011 com produção do guitarrista Magnus Wichmann (Scelerata). Há previsão para o lançamento do primeiro álbum? Essa parceria com Magnus irá se manter?
Nossa idéia é lançar o primeiro álbum ainda esse ano mas não temos nenhuma data definida, pois ainda faltam alguns detalhes em relação a composições que faltam ser acertadas, nesse primeiro álbum decidimos fechar a produção do cd com o pessoal da urânio produtora.

MC | Em relação à cena regional, a Save Our Souls, como todas as outras bandas no início de carreira, começou realizando pequenos shows até conseguir espaço em eventos maiores. Quais foram as dificuldades enfrentadas e como, hoje, vocês analisam a cena metal no Rio Grande do Sul?
Na verdade nunca enfretamos grandes dificuldades, sempre fomos muito focados dentro daquilo que queríamos, traçavamos um objetivo e íamos atrás dele, a única dificuldade mesmo sempre foi o caminho a seguir para chegarmos naquilo que queríamos assim como em qualquer situação da vida. 
Temos uma cena regional muito forte e de respeito com bandas como Scelerata, Hibria, Distraught, Krisiun, Tierramystica, In Torment e etc... e cada vez surgem mais bandas de qualidade para mostrar a força que o sul tem no metal nacional.


MC | A Save Our Souls já teve oportunidade de tocar ao lado de bandas de renome mundial como Kamelot e, mais recentemente, Nightwish. Conte-nos como foi dividir o palco com esses expoentes do metal e qual foi a resposta do público em relação ao som de vocês?
Dividir o palco com o Kamelot e o Nightwish foram duas experiências incríveis para nós e foram bem únicas cada um de sua forma. No Kamelot, foi a segunda vez que estavamos abrindo para um artista internacional (o primeiro foi Paul D'ianno), só que dessa vez tinhamos mais experiência, estávamos mais preparados para encarar essa situação e era a primeira que íamos tocar para um público mais a ver com o nosso estilo, queriamos aproveitar a oportunidade ao máximo e conseguimos atingir o nosso objetivo, a receptividade do público foi incrivel e tivemos bons resultados desse show.
No show de abertura para o Nightwish era a primeira vez que abririamos um show com só nós como banda de abertura e sabíamos da responsabilidade de abrir esse show para Nightwish que é uma das bandas mais influentes dentro do estilo dela, novamente a resposta do público foi muito do além do que imaginavamos, fomos bem recebidos e algumas pessoas já nos conheciam do show Kamelot, posso dizer com toda a certeza que foi uma noite inesquecível.

MC | Por fim, deixe um recado para os leitores da MetalConcerts.
Muito obrigado a todos que tem apoiado o nosso trabalho e a MetalConcerts por nos ceder esse espaço para mostrarmos o nosso trabalho. Quem ainda não conheçe a Save Our Souls curte a na nossa página do Facebook, lá você vai encontrar tudo sobre o nosso trabalho e logo logo também estaremos com o nosso site oficial no ar.
Grande abraço
Keep Saving Our Souls
Muito Obrigado e abraço.
Links
Créditos da foto: Nataniele Costa
Contato: Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

Pesquisa

Redes Sociais

Newsletter